imagem 728x90

Serviços ecossistêmicos

Por Ananda Antenor e Angela Fushita

Por Nação Sampa News em 26/03/2021 às 17:48:07

Ananda de Oliveira Gonçalves Antenor



Ananda de Oliveira Gonçalves Antenor: Graduada no Bacharelado em Ciência e Tecnologia (BC&T) (2016) e Engenharia Ambiental e Urbana (2018), pela Universidade Federal do ABC - UFABC e mestranda pelo programa de Ciência e Tecnologia Ambiental na mesma universidade (2020). Atualmente, cursando Ciências da Computação (Pós - BC&T) e iniciando o doutorado no programa em Evolução e Diversidade.






Angela Terumi Fushita: Bacharel e licenciada em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de São Carlos (2003), especialista em Geoprocessamento e mestrado em Ecologia e Recursos Naturais pela Universidade Federal de São Carlos (2006) e doutorado em Ecologia e Recursos Naturais pela Universidade Federal de São Carlos (2011). Atualmente é professora adjunta da Universidade Federal do ABC. Tem experiência na área de Ecologia, com ênfase em Ecologia da Paisagem e Áreas protegidas, atuando principalmente nos seguintes temas: ecologia da paisagem, planejamento ambiental e indicadores da paisagem.



Recentemente, a mídia mostrou o trabalho de bombeiros e da sociedade civil ajudando a resgatar animais nas áreas alagadas do Pantanal devido aos incêndios que estavam ocorrendo em demasia nesta região (BBC, 2020). Em 25 de janeiro de 2019, quando os paulistanos estavam comemorando os 465 anos da capital paulista, um crime ambiental em uma cidade do Estado de Minas Gerais, chamada Brumadinho, causou muita comoção, não somente, pelo número elevado de mortes como também a grande preocupação gerada de que aquele local não conseguiria se regenerar (G1, 2019). Um tópico que foi bastante acalorado naquele ano foi a demissão do então presidente do INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), o Dr. Ricardo Galvão, devido ao monitoramento de desmatamentos na Amazônia terem sido posto em xeque as informações publicadas pelo governo federal brasileiro, causando grande impacto internacional (BBC, 2019).

A lista de notícias de impactos ambientais negativos, polêmicos, de repercussão nacional e/ou internacional é gigantesca, mas o que queremos mesmo discutir é outro ponto, nem tão famoso, mas igualmente importante, por ser o contraponto dessas situações: o que chamamos de serviços ecossistêmicos e como sua manutenção por meio de políticas públicas federais, estaduais e municipais é essencial para que possamos continuar desfrutando de uma sinergia entre natureza e sociedade, pois caso não o façamos, o futuro que nos aguarda promete ser bastante negativo, se não apocalíptico.

Você já pensou se não existissem as frutas para nos alimentar? Ou então, imaginou sem a praia para descansar nas férias ou em um feriado? Não precisamos ir longe, você já atravessou a rua só para andar sob a sombra de uma árvore em um dia com sol escaldante? Já parou para pensar como as paisagens mais belas do nosso planeta são e foram formadas? Você já ouviu falar sobre os serviços ecossistêmicos? Pois é, é sobre isso que vamos conversar nesta coluna por alguns dias e esses são alguns dos muitos exemplos.

Os serviços ecossistêmicos são compreendidos como os benefícios que os seres humanos podem obter de forma direta ou indireta pelas funções do ecossistema por meio da qual a vida dos seres humanos é cumprida e sustentada (Shah et al., 2019). Existem muitos trabalhos e pesquisas acadêmicas sobre os serviços ecossistêmicos e, de acordo com a Avaliação Ecossistêmica do Milênio (MEA, 2005), referência no tema, podemos organizar em quatro categorias, que são: a) serviços de regulação; b) serviços de provisão; c) serviços culturais; d) serviços de suporte. Na figura, que adaptamos da Avaliação Ecossistêmica do Milênio, temos alguns exemplos dessas categorias.


Figura 1 – Categorias de serviços ecossistêmicos e seus respectivos exemplos. Imagens obtidas na plataforma Vecteezy.


Atualmente, com a iniciativa da Plataforma Intergovernamental da Biodiversidade e Serviços Ecossistêmicos (IPBES) e da Classificação Internacional Comum dos Serviços Ecossistêmicos (CICES), são consideradas três categorias apenas: provisão, regulação e culturais. Os serviços ecossistêmicos de suporte são considerados, nos sistemas mais recentes de classificação, não como uma categoria, mas como funções ecossistêmicas (que são entendidas como processos ecológicos), que são necessárias para a produção de todos os demais serviços ecossistêmicos (MMA, 2020). Além disso, é importante chamar a atenção que alguns autores se referem aos serviços ecossistêmicos como sinônimo de serviços ambientais. Todavia, nos últimos anos, existe maior tendência de considerar que os serviços ecossistêmicos se referiram a contribuição da natureza para as sociedades e os serviços ambientais como as ações humanas que melhoram os serviços ecossistêmicos (MMA, 2020).

Neste primeiro texto, introduzimos o significado de alguns conceitos importantes na área de ciências ambientais, pois, a partir de então, vamos começar uma série de pequenos artigos para aprofundarmos os diferentes tipos de serviços ecossistêmicos e os impactos positivos que eles podem ter para a qualidade de vida do ser humano assim como para a sociedade. Então, fiquem ligados aqui no portal Nação Sampa News para ver os próximos temas!!


Referências: BBC. Demissão de chefe do Inpe é "alarmante", diz diretor de centro da Nasa. Agosto de 2019. Disponível em: https://www.bbc.com/portuguese/brasil-49256294

BBC. Incêndios no Pantanal: por que o fogo ainda ameaça o ecossistema mesmo após a chegada das chuvas. Novembro de 2020. Disponível em: https://www.bbc.com/portuguese/internacional-54848995


EMBRAPA, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. Serviços Ambientais. 2021. Disponível em:

G1, portal de notícias da Globo. Barragem da Vale se rompe em Brumadinho, MG. Janeiro de 2019. Disponível em: MMA, Ministério do Meio Ambiente. Serviços ecossistêmicos. Novembro de 2020. Disponível em:https://g1.globo.com/mg/minas-gerais/noticia/2019/01/25/bombeiros-e-defesa-civil-sao-mobilizados-para-chamada-de-rompimento-de-barragem-em-brumadinho-na-grande-bh.ghtml

MMA, Ministério do Meio Ambiente. Serviços ecossistêmicos. Novembro de 2020. Disponível em: https://www.gov.br/mma/pt-br/assuntos/servicosambientais/ecossistemas-1/

SHAH, S. M., et al.. Emergy-based valuation of agriculture ecosystem services and dis-services. Journal of Cleaner Production, 2019, 239, 118019.

Fonte: Ananda Antenor e Angela Fushita

Comunicar erro
imagem 728x90

Comentários

imagem 728x90