Coluna do Dainese
Coluna do Dainese

INFOGRÁFICO: A liberdade também foi vencedora das eleições de 2020

Por Fernando Dainese

Por Nação Sampa News em 28/11/2020 às 16:52:31
Fernando Dainese: Professor, Engenheiro, Coordenador do MBL na cidade de São Paulo e Colunista do Portal Nação Sampa News

Fernando Dainese: Professor, Engenheiro, Coordenador do MBL na cidade de São Paulo e Colunista do Portal Nação Sampa News


Fernando Dainese

Professor, Engenheiro e Coordenador do MBL na cidade de São Paulo

Canal no Youtube: Canal do Dainese

Coluna: Análises Políticas por Fernando Dainese



Nesta coluna trago uma série de gráficos para mostrar a situação dos partidos no Brasil por número de vereadores e, ao final, comentar sobre os grandes vitoriosos dessas eleições. Spoiler: Sim, a liberdade deu um passo importante nessas eleições e vou mostrar através destes dados a sua dimensão.

Primeiramente, vamos falar dos grandes derrotados. Bolsonaro foi o grande derrotado dessas eleições. Praticamente todos os vereadores atrelados ao bolsonarismo perderam. De 78 vereadores pelo Brasil que apresentavam Bolsonaro no nome, apenas 1 foi eleito.

Para fazer uma análise global da situação, precisamos definir os partidos que são de direita, os de centro e os de esquerda. Para isso foram comparadas as denominações dos partidos através de 7 referências de periódicos/colunistas e o comportamento fisiológico dos partidos nas votações em parlamentos pelo Brasil. Vale lembrar que esquerda, direita e centro no Brasil são relativos. Um partido pode se dizer de direita, mas votar sempre com o centro fisiológico o que joga este partido para o centro. Com base nisso foi realizada essa classificação e ela não é exata e nem precisa, e nenhuma será. A classificação de direita, esquerda e centro varia e muito dependendo de cada autor.

O gráfico a seguir ilustra o comportamento dos partidos perante a ganho ou perda de parlamentares nas câmaras municipais Brasil a fora.


Uma imagem contendo relógio, medidor Descrição gerada automaticamente

Observamos que tanto a direita quanto o centro foram os grandes vitoriosos dessas eleições, ganhando vereadores no Brasil inteiro, enquanto a esquerda perdeu muitos vereadores.

Chamando esses mesmos partidos de esquerda, direita e centro, vamos comparar a quantidade de vereadores em 2017 (após as eleições de 2016) e em 2021 (após as eleições de 2020).

Em 2017:

Diagrama Descrição gerada automaticamente

E em 2021:

Diagrama Descrição gerada automaticamente

Comparando ganhos e perdas, temos o seguinte gráfico:

Diagrama Descrição gerada automaticamente

Enquanto o centro ganhou 1522 vereadores, a direita ganhou 1698 vereadores, olha a esquerda aí perdendo 2811 gabinetes de vereadores pelo Brasil. Sabe o que isso significa? Toda uma estrutura de Estado que estava nas mãos da esquerda, consumindo indiscriminadamente dinheiro do contribuinte, sendo cabide de emprego, servindo para indicação de cargos para amigos e pessoas próximas aos partidos saindo das mãos dessas ideologias pró impostos e indo para o centro e para a direita. Alguns vereadores do centro e da direita também têm más práticas de gabinete, mas nas mãos da esquerda temos certeza desse comportamento.

A esquerda junto com o bolsonarismo foram os grandes perdedores dessas eleições. E o que eles perdem com isso? Uma máquina gigantesca de eleger deputados estaduais, federais e senadores no Brasil inteiro. Isso por si só já é uma grande vitória para a liberdade. Convido o leitor a ver também esse aumento de vereadores com classificação esquerda, direita e centro só que de forma percentual:

Diagrama Descrição gerada automaticamente

Percentualmente, a direita aumentou 22 pontos no Brasil, seguida pelo centro, que ganhou 5 pontos percentuais a mais de vereadores. A esquerda perdeu aproximadamente 19% dos seus vereadores.

Se tratando de tamanho da influência no Brasil através de câmaras municipais provenientes dos partidos políticos, o resultado prático dessas eleições se encontra no gráfico a seguir, com a barra cinza representando o cenário de 2017 e as barras coloridas representando o cenário de 2021, cada cor atrelando cada partido ao lado político designado anteriormente: