Coluna do Dainese
Coluna do Dainese

Precisamos falar sobre abusos

A importância da comunicação, principalmente entre mulheres

Por Nação Sampa News em 09/11/2020 às 14:23:30
Andresa Mariana, Escritora e Colunista do Nação Sampa News

Andresa Mariana, Escritora e Colunista do Nação Sampa News


Andresa Mariana

Formada em Letras português/inglês pela Universidade Cruzeiro do Sul

Escritora, Colunista do Nação Sampa News, Blogueira, Produtora, Especialista em conteúdos diversos com técnicas de SEO, Revisora gramatical , Redatora e Ativista de Esquerda.

Coluna: Temas Contemporâneos e Política


É preciso coragem para falar sobre abusos. Sejam eles quais forem. Desde aqueles que confundem a cabeça e deixam dúvida se foi abuso mesmo, porque veio de uma pessoa que a gente não esperava, mas a gente sabe que ele estava olhando nosso decote com malícia em uma situação em que estávamos vulneráveis, considerando que a maioria dos abusos vêm de pessoas conhecidas, com as quais mantemos algum tipo de relação, o que causa mais medo e constrangimento. Até os mais evidentes, que às vezes são dolorosos demais pra gente assumir que foi abuso. Os psicológicos, de pessoas que mentem e manipulam e nos fazem acreditar que quem errou fomos nós, tipo de abuso esse que leva o nome de gaslighting. Os físicos, que são os mais óbvios e, ainda assim, podem fazer-nos procurar justificativas, tentando ignorar um ato tão covarde.

Toda e qualquer violência é moldada com crueldade, perversidade e consequências que poderão influenciar em todas as nossas relações ao longo da vida. Ninguém que tem a autoestima violada dessa forma consegue construir relacionamentos concretos e saudáveis. Em uma vida permeada por medo, tristeza, anulação de si mesmo e todo o pavor que envolve os abusos, não há espaço para saúde física ou mental. Não há espaço para o cuidado próprio. A integridade pessoal vai murchando a ponto de desaparecer.

É preciso respirar fundo e colocar para fora essas dores da alma. Procurar ajuda. Dizer para alguém de confiança "me senti molestada". Denunciar. E é preciso mais coragem ainda para se afastar de abusadores. Porque, muitas vezes, vítimas (sim, se você sofreu um abuso, você é vítima) não têm estrutura emocional para sair da negação e permanecem por tempos muito longos dentro de situações assim. Mas, só de conseguir identificar, já é um começo. Saiba que não é preciso levar uma surra para dizer que sofreu abuso. Lembre-se de que a mente também pode ser violentada. Toda e qualquer pessoa que usa os sentimentos e confiança dos outros em benefício próprio, está sendo um abusador. Mulheres são o principal alvo, então, precisamos falar.

Os dados são alarmantes. Segundo o IPEA, por exemplo, cerca de 1,3 milhão de mulheres sofrem algum tipo de abuso a cada ano, só no Brasil. Uma estatística triste e que nos mostra que, quanto menos nos calarmos, mais chances temos de nos trazer de volta. De nos arrancar de mãos alheias. De nos resgatar desse buraco profundo em que a gente se atirou querendo encontrar luz e só achou escuridão.

Juntas somos mais fortes.

Andresa Mariana.




Fonte: Andresa Mariana

Comunicar erro
Coluna do Dainese

Comentários

Coluna do Dainese