imagem 728x90

A MAMOGRAFIA PREVINE O CÂNCER DE MAMA?

ENTENDA AS DIFERENÇAS ENTRE PREVENÇÃO DO CÂNCER E DIAGNÓSTICO PRECOCE.

Por Nação Sampa News em 05/12/2021 às 14:35:29

Dr. Marcelo Antonini Médico Mastologista CRM-SP108731



Dr. Marcelo Antonini

Médico Mastologista, Obstetra e Ginecologista

Coluna: Saúde da Mulher






A prevenção de uma doença engloba ações realizadas para reduzir os riscos de ter a doença. Isso também é chamado de prevenção primária. No caso do câncer de mama o objetivo da prevenção primária é impedir que o câncer de mama se desenvolva. Isso inclui evitar a exposição aos fatores de risco de câncer e a adoção de um modo de vida saudável.

A detecção precoce de uma doença também conhecida como prevenção secundária tem como objetivo de descobrir uma doença bem no início possibilitando tratamentos como o objetivo de curar a doença.

Quer dizer então que a mamografia não previne o câncer de mama uma vez que o objetivo da dela é diagnóstico precoce. Então, porque tantas campanhas para realizar mamografia e tão poucas para prevenção do câncer de mama.

Nos últimos anos a conscientização sobre a necessidade de realente prevenir o câncer de mama são fundamentais, entretanto, o câncer de mama é resultado da multiplicação anormal e desordenada das células da mama. Esse comportamento é provocado por uma alteração genética desencadeada por múltiplos fatores, sendo a maioria desses fatores ambientais e apenas 10% de forma hereditária O que se sabe é que existem fatores de riscos modificáveis e não modificáveis que têm relação direta com as chances de uma pessoa desenvolver o câncer de mama.

Entre os fatores de risco não modificáveis, em especial para as mulheres com idade acima dos 35 anos, estão: menstruação precoce; primeira gravidez após os 30 anos; não ter filhos; menopausa depois dos 50 anos – considerada tardia; histórico familiar, sobretudo se um parente de primeiro grau, como mãe e irmã, teve a doença antes dos 50 anos.

Estes fatores são potencializados se a mulher se expor aos chamados fatores de risco modificáveis. Entre eles estão o tabagismo o consumo de álcool; sedentarismo e a obesidade. Também existem fatores chamados ambientais como uso de estrógenos, exposição à radiação ionizante ou ultravioleta, além de contato com certos produtos químicos e agentes infecciosos.

Como Prevenir o Câncer de Mama

Sabendo quais são os principais fatores para o aparecimento do câncer de mama, fica mais fácil deduzir o que é preciso fazer para se prevenir, não é mesmo?

Alimentação saudável e exercícios físicos

Não só contra o câncer de mama, mas para nossa saúde como um todo, essas duas atitudes são essenciais. De acordo com a Organização Mundial da Saúde, ter uma alimentação saudável e praticar exercícios físicos pode reduzir em até 28% o risco do câncer de mama.

Em relação à alimentação, o recomendado é evitar ao máximo os alimentos industrializados, como os enlatados, ou carnes processadas. Assim, você também estará controlando o seu peso, outro fator de risco para o câncer. Prefira frutas, legumes e verduras, que além de conterem vitaminas e minerais, possuem substâncias antioxidantes, que protegem contra vários tipos de câncer.

Não fumar

O cigarro contém cerca de 4.700 substâncias tóxicas, que causam uma série de doenças. Entre elas, o câncer. Estima-se que cerca 30% dos casos de câncer tenham o tabagismo como fator principal. Por isso, se você fuma, precisa tomar uma difícil decisão. Não tenha medo de pedir ajuda de profissionais da área da saúde.

Não ingerir bebidas alcoólicas

O álcool também é um grande causador da doença. Aliás, de mais 200 tipos de doenças. Diminuir o consumo da bebida pode reduzir as chances de desenvolver câncer, mas a Fundação Nacional do Câncer afirma que o mais recomendado é evitar o álcool por completo ou o máximo possível.

Evitar a ingestão de hormônios sintéticos

Se for necessário fazer reposição hormonal após a menopausa, converse bastante com seu médico. O tratamento deve ser totalmente controlado por ele e por tempo limitado.



.

Como fazer o Diagnóstico Precoce do Câncer de Mama

A prevenção reduz as chances do câncer de mama se manifestar, mas infelizmente nem sempre é possível evitar completamente seu surgimento. É por isso que aliar prevenção à detecção precoce do câncer de mama é fundamental.

A detecção precoce do câncer de mama consiste na realização de exames que tem como objetivo garantir que a doença seja detectada o mais rápido possível, em sua fase inicial. Nessa etapa, os esforços não se direcionam a evitar que o câncer se manifeste, e sim a investigar se ele está presente, para possibilitar que o tratamento inicie o mais rápido possível em caso positivo. Por isso, os exames para detecção precoce não devem ser chamados de preventivos no caso do câncer de mama.

O câncer pode se manifestar antes que os sintomas sejam aparentes ou identificados pelo paciente e é por isso que manter os exames em dia faz toda a diferença. É importante ter em mente que quanto mais rápido o câncer de mama é diagnosticado e tratado, maiores são as chances de cura, com tratamentos menos invasivos para a paciente e com investimento menor e mais eficiente para a gestão pública.

Entre as estratégias de detecção precoce está o rastreamento do câncer, política de realização de exames na população de risco, em pessoas ainda sem sintomas No Brasil, a Lei 11.664/2008 define que a mamografia de rastreamento deve ser realizada anualmente em todas as mulheres com idade entre 40 e 75 anos, estratégia defendida pela Sociedade Brasileira de Mastologia. Porém, o Ministério da Saúde adota como diretriz uma portaria posterior, que define que apenas mulheres entre 50 a 69 anos realizem o exame de rastreamento, com o máximo de dois anos entre os exames.

Além da mamografia de rastreamento, a detecção precoce do câncer de mama pode ser feita em consultas ao ginecologista através do exame clínico (palpação da mama pelo profissional de saúde), e por exames de imagem que possam ser solicitados pelo médico, como mamografia, ultrassonografia ou outros. Esses exames não são considerados preventivos, pois sua função é identificar um possível tumor que já esteja presente, para então agir rápido através do tratamento mais adequado a cada caso.

O autoexame é uma prática de autoconhecimento sobre o corpo, mas não substitui os exames de detecção precoce. Ele é importante para que as mulheres conheçam bem o seu corpo e identifiquem com facilidade qualquer alteração suspeita nas mamas, podendo assim procurar um médico o mais rápido possível para a realização de um exame diagnóstico.

Como Reduzir a Mortalidade do Câncer de Mama

As estratégias de prevenção e detecção precoce do câncer de mama tem o mesmo objetivo: reduzir a mortalidade pela doença, mas atuam por vias diferentes. A primeira quer que as pessoas adotem hábitos saudáveis e evitem a exposição a fatores ambientes de risco para reduzir as chances da doença se desenvolver, bem como analisem estratégias profiláticas em casos de risco muito elevado para a doença geneticamente detectado. Já a segunda quer que as pessoas descubram a doença, caso presente, cada vez mais cedo, para que possam se tratar tendo em vista maiores chances de cura. As duas fazem parte de frentes diferentes para o combate à doença e precisam estar aliadas no combate ao câncer de mama.

Fonte: Dr. Marcelo Antonini Médico Mastologista CRM-SP108731

Comunicar erro
imagem 728x90

Comentários

imagem 728x90