imagem 728x90

Com covid, Queiroga jantou com Bolsonaro e encontrou Guterres e Boris.

Por Nação Sampa News em 22/09/2021 às 15:29:04

Queiroga comeu pizza na rua em Nova York com Bolsonaro e outros ministros Imagem: Reprodução/Twitter


O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, testou positivo para covid-19 na noite de ontem. Ele está em Nova York, para onde viajou como parte da comitiva do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) para a Assembleia-Geral da ONU (Organização das Nações Unidas). Nos últimos três dias, Queiroga acompanhou Bolsonaro em reuniões e participou de encontros com o secretário-geral da ONU António Guterres e com o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson. O ministro chegou a Nova York no último domingo (19), após voar do Brasil junto com Bolsonaro. Neste dia, ele comeu pizza na rua da cidade ao lado de Bolsonaro, do presidente da Caixa, Pedro Guimarães, e dos ministros do Turismo, Gilson Mach.da Justiça, Anderson Torres, do Gabinete de Segurança Institucional, Augusto Heleno, e da Secretaria-Geral da Presidência, Luiz Eduardo Ramos.


No dia seguinte, Queiroga tomou café da manhã com investidores no consulado do Brasil e, em seguida, participou da reunião de Bolsonaro com o primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson. Ao chega à sala de reunião, o ministro inclusive cumprimentou Johnson, apertando sua mão. Ainda na segunda-feira (20), Marcelo Queiroga se reuniu com a primeira-dama, Michelle Bolsonaro e um grupo internacional de pessoas com doenças raras. De noite, ele jantou na casa do representante permanente do Brasil na ONU.


Na manhã de ontem, o ministro da Saúde foi com Bolsonaro a uma reunião com o secretário-geral da ONU, António Guterres, e em seguida acompanhou, do plenário das Nações Unidas, o discurso do presidente de abertura da Assembleia-Geral. Neste dia, Queiroga compartilhou em suas redes sociais um vídeo dentro da ONU em que ele aparece ao lado de Augusto Heleno e do ministro do Meio Ambiente, Joaquim Leite — estes dois estavam sem máscara.


Na parte da tarde, ele ainda foi a um evento especial do 59º Conselho Diretor da Opas (Organização Pan-Americana de Saúde), no qual se tratou da transferência de tecnologia para a produção de vacinas de MRNA contra a covid-19 no Brasil. Queiroga estava de máscara em todas as suas aparições públicas, inclusive no encontro com Boris Johnson. A exceção foi nos momentos em que se alimentou ao lado de outras pessoas, como quando comeu pizza na rua com o presidente e outros membros da comitiva.

Ministro teve febre, mas está bem O Ministério da Saúde informou na manhã de hoje que Queiroga teve um "leve sintoma de febre", mas está bem. Como profissional da saúde, o ministro foi vacinado no início da campanha de imunização contra a covid-19. Ele recebeu duas doses da vacina CoronaVac. Especialistas ressaltam que isso não significa que a imunização falhou. Ontem, ao confirmar que tinha contraído o vírus, o ministro da Saúde falou em seu perfil no Twitter que seguirá "todos os protocolos de segurança sanitária" durante sua quarentena em Nova York.

Queiroga foi segundo a testar positivo Queiroga foi o segundo membro da comitiva brasileira a testar positivo para covid-19. O primeiro foi um diplomata do Itamaraty, que não teve o nome divulgado. Os dois devem cumprir uma quarentena de 14 dias em Nova York antes de poderem voltar para o Brasil. Eles ficarão no hotel onde já estavam hospedados.


A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) também recomendou que todas as outras pessoas da comitiva fizessem quarentena ao desembarcarem no Brasil, na cidade onde desembarcarem. O ofício da Anvisa foi enviado de madrugada à Casa Civil. Entre as orientações, a agência sugere que o desembarque no Brasil seja feito de forma a expor o mínimo possível outras pessoas e ambientes, além de isolamento por 14 dias a partir do último dia de contato com o ministro Queiroga.


A Presidência da República ainda não confirmou se Bolsonaro vai cumprir a quarentena. No entanto, a deputada federal Aline Sleutjes (PSL-PR), que organizava a motociata em Ponta Grossa, no Paraná, disse em entrevista à rádio que o presidente não vai mais participar do evento no próximo sábado (25) por conta do isolamento. O líder do governo na Câmara, Ricardo Barros (PP-PR) também confirmou o cancelamento da agenda.

Fonte: Portal-Uol

Comunicar erro
imagem 728x90

Comentários

imagem 728x90